• Fernand Lodi

Ação “Seja Amiga do Peito” conscientiza ipatinguenses sobre o câncer de mama



Iniciativa surpreendeu os ipatinguenses neste fim de semana; eles se depararam com um manequim que teve um dos seios removidos, em referência à mastectomia


Uma ação de conscientização sobre o câncer de mama surpreendeu os frequentadores de alguns bares e pontos turísticos de Ipatinga neste fim de semana.


Ao entrarem no local, eles se depararam com um manequim rosa que teve um dos seios removidos, em referência à mastectomia. Ao lado do manequim, havia um cartaz da campanha “Seja Amiga do Peito”, que continha informações sobre o câncer de mama.


De acordo com um dos idealizadores dessa campanha, o CEO da agência de marketing COBI Consultoria, Vinicius Colombini, ela se trata de uma ação de marketing de guerrilha em prol da conscientização.


“O mês começou e nós queremos aproveitar o Outubro Rosa para conscientizar o maior número de mulheres possível sobre a importância de se prevenir contra o câncer de mama. Se trata de uma doença muito agressiva, mas que se descoberta no início, tem grandes chances de cura.


Então, nós decidimos fazer uma campanha mais agressiva que as tradicionais, pois sentimos a necessidade de causar um impacto maior”, afirma Vinicius.


Uma das pessoas que esteve em um dos pontos da ação, o jovem Daniel Cairo, conta que a iniciativa o surpreendeu.


“A gente sempre escuta falar sobre o Outubro Rosa quando chega esse mês, mas normalmente é sempre a mesma coisa. O que me chamou a atenção nessa ação foi ver essa alusão à cirurgia de retirada da mama, que é algo muito pesado de imaginar, mas que acontece”, conta o jovem.


Ainda de acordo com Vinicius, a iniciativa contou com o apoio de alguns parceiros. “Para realizar essa ação, além do auxílio dos donos dos estabelecimentos, que autorizaram a divulgação, contamos com o apoio da loja de roupas femininas All Play, que nos cedeu alguns manequins e contribuiu de outras formas”, explica o CEO da agência.


Segundo a proprietária da loja de roupas femininas, Wesdaime Melo, todos os anos eles realizam uma ação no Outubro Rosa.


“Por sermos uma loja dedicadas às mulheres, fazemos questão de cumprir nosso dever cívico de ajudar a conscientizá-las. Então, todos os anos nós fazemos alguma ação em outubro. Este ano surgiu o convite da COBI para participar dessa ação e nós adoramos a ideia e aproveitamos essa oportunidade para inovar”, afirma a empresária.


Outra pessoa que também foi surpreendida com os manequins em um ponto turístico foi a estudante Thamires Moura. “Eu acho bacana a iniciativa, porque mesmo a mastectomia sendo bastante agressiva, ela não é o pior que pode acontecer. Uma ação tão impactante assim faz a gente pensar sobre e conversar sobre a importância do autoexame, conta a estudante.


Câncer de Mama no Brasil


Conforme o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa é que em 2021 mais 66.280 mil casos de câncer de mama sejam registrados no país. Desses, cerca de 18.295 devem vir a óbito, sendo 18.068 mulheres e 227 homens.

Ainda conforme o Inca, o câncer de mama não tem somente uma causa. Mas existem vários fatores de risco para a doença, sendo os principais deles o histórico familiar de câncer e a idade.

Outros fatores que aumentam o risco da doença são: obesidade; inatividade física; consumo de bebida alcoólica; tabagismo; uso de contraceptivos hormonais e não ter tido filhos.


De acordo com o Inca, muitas vezes o câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, aumentando assim a possibilidade de tratamentos menos agressivos e com taxas de sucesso satisfatórias.


Ainda de acordo com o Instituto, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como: praticar atividade física; manter o peso corporal adequado e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.


Segundo o Sistema Único de Saúde, para a detecção precoce da doença deve ser realizada a mamografia de rastreamento em mulheres entre 50 e 69 anos a cada dois anos. Os médicos recomendam que o autoexame das mamas seja feito anualmente por mulheres a partir dos 40 anos.