top of page
  • Foto do escritorFernand Lodi

Aperam investe R$ 28,5 milhões para melhorar a qualidade do ar em Timóteo em três anos



A Aperam South America investiu, nos últimos três anos, R$ 28,5 milhões em intervenções na planta industrial de Timóteo para minimizar os impactos de suas atividades para a comunidade local.


Uma das ações de destaque foi a criação da Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar, que é composta por cinco estações de monitoramento, sendo quatro delas instaladas em Timóteo e uma em Coronel Fabriciano.


A rede de monitoramento funciona 24 horas por dia, com envio automático dos resultados para a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e disponibilizado online no site do Ministério de Meio Ambiente, acessível por toda população (https://monitorar.mma.gov.br/painel).


Desde 2020, a empresa trabalha intensamente para reduzir as chamadas "emissões difusas" e “emissão de poeira canalizada”. No ano passado, a taxa de emissão de material particulado (canalizado) pela Aperam foi de 248,11 g/TAB - 60% menor do que o praticado em 2015 (663 g/TAB).

A Aperam também promove desmontagem/montagem e substituição periódica de diversos componentes relacionados aos equipamentos de controle ambiental de emissão de material particulado da indústria siderúrgica.


E, além disso, a empresa utiliza canhões de névoas para reduzir a emissão de poeira fugitiva, além de ter instalado uma planta de tratamento secundário de efluente da redução. Este mecanismo traz a diminuição do consumo de água através da recirculação.


Algumas dessas ações foram abordadas pelo presidente da Aperam South America, Frederico Ayres Lima, em encontro com jornalistas do Vale do Aço, no dia 20 de junho, em Timóteo.


Na oportunidade, a empresa apresentou à imprensa local resultados recentes e também metas ambientais para o futuro, dentro de sua preocupação cada vez mais intensa com a transparência de seus processos.


Globalmente, entre conquistas recentes da empresa está o balanço carbono neutro: a Aperam se tornou a primeira siderúrgica do mundo do segmento de aços planos especiais a obter a neutralidade de emissões de carbono na produção de aços especiais, nos escopos 1 e 2, que envolvem os processos de suas próprias operações.


Também em 2022, a empresa se tornou a primeira da América Latina a realizar uma transação de venda de certificados de remoção de carbono.


Para atingimento dos objetivos ambientais previstos, foi criado o Roadmap de Meio Ambiente, com metas definidas até 2030, que envolvem os temas: ar, água, energia e resíduos.


A empresa trabalha para reduzir sua emissão de poeira em 72%, reduzir a emissão de CO2 em 50%, reduzir o consumo de água em 48% e alcançar índice de 97% de reciclagem dos resíduos.


No encontro a empresa também divulgou um balanço dos investimentos realizados nos últimos anos.


Somando 2021 e 2022, o valor alcança R$ 831 milhões, maior plano de investimentos já executado pela Aperam South America.


Os aportes contemplam a usina siderúrgica de Timóteo e a Aperam BioEnergia, que produz e fornece energia renovável para a fabricação do Aço Verde Aperam.


Sobre a Aperam South America


Primeira siderúrgica em seu segmento a obter o balanço carbono neutro nos escopos 1 e 2, a Aperam South America é líder no mercado de Aços Planos Inoxidáveis e Elétricos na América Latina, e a única em seu segmento em todo o mundo, a utilizar apenas carvão vegetal como energia em seus alto-fornos.


A capacidade produtiva da planta industrial de Timóteo (MG) é de 900 mil toneladas de aço líquido por ano, e está presente também nas capitais São Paulo e Belo Horizonte, além dos municípios mineiros de Capelinha, Minas Novas, Itamarandiba, Veredinha e Turmalina, no Vale do Jequitinhonha, onde mantém a Aperam BioEnergia, sendo responsável pela geração de cerca de 3.200 empregos em Minas Gerais.


Além do aço elétrico, a empresa também é produtora de aço inoxidável e aço carbono especial, sendo que todo o aço é verde, produzido com carvão vegetal obtido de suas florestas renováveis de eucalipto ou a partir da reciclagem de sucata.


A sede da multinacional fica em Luxemburgo, país europeu vizinho à França e à Bélgica, onde estão outras cinco plantas industriais. Ao todo, são 30 escritórios em todo mundo. Anualmente, o Grupo do qual a companhia faz parte produz 2,5 milhões toneladas de placas de aço.



Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page