• Fernand Lodi

Atividade física previne doenças como diabetes, hipertensão e obesidade


Indicada para várias faixas etárias, atividade física previne doenças como diabetes, hipertensão e obesidade


Exercícios regulares previnem uma série de doenças. A recomendação é passar por avaliação médica


O analista de sistemas da Fundação São Francisco Xavier - FSFX, Robson Stokler, 36 anos, é hoje um adepto da atividade física regular e apaixonado por esportes.


De segunda a sexta-feira, ele pratica crossfit e aos finais de semana e feriados corre entre 7 e 10 km. O analista é participante ativo do Programa +Atitude, coordenado pela Gerência de Atenção Primária da FSFX.


O Programa promove ações de bem-estar, levando em consideração as necessidades particulares e coletivas dos colaboradores da Instituição e promove a prevenção da saúde entre os participantes por meio do incentivo da prática da atividade física.


Atualmente, Robson está com o corpo em forma e a saúde perfeita. Mas nem sempre foi assim.

Ele teve problemas com o peso durante muito tempo. As enxaquecas eram frequentes nessa época. Em 2017, quando sua esposa ficou grávida de gêmeos, ele passou a se preocupar mais com a saúde e encontrou na atividade física uma forte aliada.


“Eu virei a chave mesmo. Queria ter saúde para acompanhar o crescimento dos meus filhos e procurei uma atividade física que me desse prazer e proporcionasse mais qualidade de vida. Comprei uma bicicleta e perdi vários quilos, mas também ganhei outros. Foi então que descobri o crossfit e a corrida de rua”, lembra.


Na época da obesidade, que é uma doença crônica, Robson pesava 120 quilos. Depois do acompanhamento profissional e de maior frequência de atividades físicas, ele perdeu muito peso e hoje está com 85 quilos.


“Tudo está melhor. A minha enxaqueca acabou, tenho mais disposição, autoestima e prazer. Não faço mais exercícios por obrigação. Uma coisa também puxa a outra. Hoje me alimento muito melhor e mais saudável”.


Prevenção de Doenças


Pesquisa divulgada pela Universidade Federal de São Paulo, em 2020, e realizada com 400 mil adultos, revelou que as pessoas que praticam mais exercícios físicos intensos têm uma diminuição no risco de mortalidade por doenças crônicas.


Quem pratica de 50% a 75% do total de atividade física de forma vigorosa teve 17% de redução na mortalidade em comparação com quem realiza apenas atividade moderada.


Segundo o médico da família da Fundação São Francisco Xavier, Nicolas Drumond de Carvalho, a falta de atividade física regular é fator de risco para uma série de doenças.


Entre as mais comuns estão a obesidade, a hipertensão arterial e o diabetes. “A atividade física age de forma benéfica no organismo. Os exercícios físicos preparam o corpo para as condições do dia a dia. Eles têm a capacidade de liberar substâncias a nível cerebral, os chamados neurotransmissores, como a endorfina e a serotonina, que são substâncias do prazer e que motivam o cérebro a continuar fazendo atividade física, diminuem a ansiedade, melhoram o humor, o sono e a saúde mental”, pontua.


Além disso, quando se faz uma atividade física, há maior circulação de oxigênio nas células, principalmente as musculares, aumentando o consumo de glicose.


A célula passa a gerar mais energia, diminui a produção de glicose pelo fígado (o que é benéfico), melhora a capacidade aeróbica e a capacidade do coração de nutrir as células e os músculos.


Além de evitar doenças, os exercícios físicos também deixam o corpo mais saudável.


“A prática de exercícios regulares, pelo menos três vezes por semana e quarenta minutos por vez, promove uma maior aptidão muscular e cardiorrespiratória e reduz o risco de queda e de fratura de quadril e vertebral'', completa o médico.

  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram