• Fernand Lodi

Empresários pressionam MP e prefeitos por abertura do comércio



Lojistas se mobilizaram até a porta do fórum e afirmaram que não há argumentos plausíveis que justifiquem o fechamento das empresas

Assim como já aconteceu em Paraíso e Fabriciano, lojistas querem o retorno das lojas com algumas restrições, em consonância com as orientações da OMS - FOTOS: Emmanuel franco

Reunidos durante toda a tarde desta terça-feira (07), em frente ao Fórum de Ipatinga – onde prefeitos do Vale do Aço e representes do Ministério Público se encontraram para deliberar como ficará o funcionamento do comércio regional nos próximos dias –, empresários de diversos segmentos pressionaram as autoridades locais para que suas lojas voltem a funcionar o mais rápido possível.


Pouco depois das 18h, notícias de bastidores davam conta que o MP e os prefeitos municipais decidiram por flexibilizar o funcionamento do comércio.


Conforme os lojistas que se mobilizaram até a porta do fórum, não há argumentos plausíveis que justifiquem a continuidade do fechamento da maioria das empresas em Timóteo e Ipatinga.


Os municípios de Santana do Paraíso e Coronel Fabriciano já determinaram a reabertura do comércio com algumas restrições, em consonância com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) no que diz respeito a como proceder para evitar a contaminação pelo coronavírus (Covid-19).

Prefeitos


Os empresários começaram a se reunir em frente ao fórum por volta das 13h. A prefeita Luzia Teixeira de Melo, de Santana do Paraíso, bem como o chefe do Executivo em Fabriciano, Dr. Marcus Vinícius Bizarro, chegaram primeiro à reunião e foram ovacionados pelos presentes, que ressaltaram o bom senso de ambos em flexibilizar seus decretos municipais e permitir a reabertura das lojas.


O mesmo não aconteceu quando os prefeitos Nardyello Rocha, de Ipatinga, e Douglas Willkys, de Timóteo, pararam seus carros em frente à porta do fórum. Sob muitas vaias e protestos por insistir em manter o comércio fechado, eles ficaram em silêncio diante dos questionamentos dos comerciantes.


Revolta


Um dos empresários insatisfeitos em frente ao fórum, Marcelino Vasconcelos, proprietário das franquias Cacau Show em Ipatinga, explicou que o faturamento de suas lojas é sazonal.


“Estamos na semana da Páscoa, ou seja, na época em que há maior movimentação no meu comércio. Preciso abrir as portas imediatamente para vender o mínimo que seja e, assim, tentar não mandar nenhum funcionário embora”, reivindicou.


Por sua vez, o comerciante Adilson Marques, mais conhecido como “Carioca”, proprietário de uma barbearia e de empresas de alimentos no Bairro Iguaçu, comentou que, com a publicação do decreto municipal, precisou fechar as portas no último dia 21.


“Estou atendendo em sistema de entrega, mas nem de longe o meu faturamento atual será suficiente para manter os empregados e continuar com as portas abertas. Fechar as empresas não está sendo uma medida saudável neste momento”, argumentou.


Adequações


O presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço, José Maria Facundes, explicou que a entidade patronal enviou funcionários e diretores para apoiar os empresários em frente ao fórum de Ipatinga.


“Em Fabriciano e Paraíso, as prefeituras fizeram adequações para que as lojas pudessem voltar. Os empresários estão seguindo à risca os decretos publicados nas duas cidades e, aos poucos, as coisas vão voltando ao normal, sempre observando os cuidados de higiene e precaução determinados pela OMS”, garante o dirigente sindical.


“Estamos ansiosos para que o comércio de Ipatinga e Timóteo também retorne às atividades normais”, emendou.

ESSENCIAL AR

"Arte é a Prática da Verdade, do Bem e do Belo, ou seja, Ética, Filosofia e Estética em todos os Âmbitos da Vida"    Massararu Taniguchi/Filósofo Japonês

Telefone Contato

31 988543133

email de contato
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram