• Fernand Lodi

Expo Usipa acontecerá em julho de 2022



A opção pela nova data visa garantir a segurança de todos os públicos do evento


Com base na reavaliação da pandemia no estado de Minas Gerais e no Brasil, a organização da Expo Usipa, comunica o adiamento da 32ª Expo Usipa, que seria realizada em julho de 2021, confirmando a nova data para o período de 20 a 22 de julho de 2022.


A opção pela nova data visa atender às expectativas e recomendações das empresas e entidades representativas regional, nacional e mundial, além de assegurar que a próxima edição da Expo Usipa aconteça num momento em que seja possível garantir a saúde, segurança e bem-estar de todos os envolvidos.


A Expo Usipa é uma das maiores feiras de negócios do país de muita relevância no calendário de eventos da indústria, comércio e prestação de serviços.


Reúne cerca de 300 marcas expositoras de várias partes do mundo, promovendo encontros empresariais estratégicos para fomentar a indústria na região e em todo o Brasil, além de ser reconhecida como o palco dos lançamentos das principais tendências e inovações para os setores.


O evento demanda tempo de preparação, bem como um longo período de planejamento de logística minucioso para que equipamentos sejam expostos na feira.


Sendo assim, a realização da 32ª Expo Usipa ainda neste ano, mesmo seguindo todos os protocolos e orientações de biossegurança dos órgãos de saúde, não atenderia às expectativas e necessidades dos parceiros, apoiadores e fornecedores envolvidos.


"A Expo recebe um público superior a 30 mil visitantes. Por isso, reiteramos o nosso compromisso com a qualidade do evento e a segurança de todos os participantes," destaca o presidente da Usipa, Sanzio Figueiredo. "Estamos preparando um evento que tem as ferramentas necessárias para fazer networking. Nosso foco é promover encontros, otimizar oportunidades e consolidar negociações. Estamos certos de que a 32ª Expo Usipa será uma grande oportunidade para o setor se reencontrar, conhecer tecnologias inovadoras e realizar bons negócios, para o desenvolvimento e consequentemente, para a retomada da economia do Brasil," conclui Sanzio.