top of page
  • Foto do escritorFernand Lodi

 Exposição “Novos Tempos” na Câmara Cultural de BH



Exposição mostra acervo de Yara Tupinambá numa parceria do Instituto Yara Tupinambá com o programa Câmara Cultural de Belo Horizonte


Na quinta-feira (14/3), no Corredor Cultural Alberto da Veiga Guignard, na Câmara de BH, foi aberta a exposição Novos Tempos, que faz um apanhado da figura feminina nas obras de Yara Tupinambá, reunindo uma variedade de quadros considerados artes mistas, combinando pintura e técnicas de colagem para criar peças únicas e expressivas.





Com o objetivo de celebrar e homenagear as contribuições das mulheres para a arte, a inauguração integra a programação do Mês das Mulheres da Câmara Municipal.


O lançamento da mostra, disponível por tempo limitado, contou com a presença de familiares, amigos, membros do Instituto Yara Tupinambá, o presidente da CMBH, Gabriel Sousa Marques de Azevedo (sem partido), servidores do Legislativo e o público em geral.





Três renomados artistas plásticos - Luiz Pêgo, Rodrigo Santto e Maria Luiza Drumond - participaram do evento, realizando pinturas ao vivo, simultaneamente à exposição. Eles enfatizaram a importância de a casa legislativa da capital dedicar um espaço à arte.


Pêgo destacou a relevância dessa abertura, especialmente para uma "ícone da arte como a Yara". Santto observou a carência de arte em nosso país e salientou que o espaço contribui para incentivar as novas gerações, reforçando o potencial de Belo Horizonte em se tornar um polo artístico brasileiro.





A artista visual timotense, Maria Luiza Drumond, conselheira do Instituto Yara Tupinambá ressaltou o espaço crescente que as mulheres ocupam na arte contemporânea, enfatizando a criatividade delas e a importância da conscientização sobre questões de gênero na sociedade.


Maria Luiza Drumond é artista visual participativa, integrada, determinada, talentosa e competente que figura e fulgura com sensibilidade em vários grupos e movimentos sócio-artístico-culturais na capital das Gerais com expressivo e notável reconhecimento. 


O presidente do Instituto, Geraldo Porfírio, e a ex-deputada Maria Elvira Salles Ferreira, amiga de Tupinambá, destacaram a importância da artista plástica, ponderando que o devido reconhecimento nacional muitas vezes só ocorre após o falecimento do artista.


Porfírio enfatizou que Tupinambá representa muitos dos valores de Minas Gerais que merecem ser compartilhados com o mundo.


O presidente Gabriel destacou que o espaço dedicado a exposições foi inaugurado durante sua gestão, e justificou a escolha de Yara Tupinambá como a primeira homenageada, devido à magnitude de sua contribuição para a arte.


"A abertura dessa mostra não apenas celebra o talento e a criatividade das mulheres na arte, mas também destaca o compromisso da cidade em apoiar e promover a diversidade artística e cultural", declarou.




Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page