top of page
  • Foto do escritorFernand Lodi

Exposição Olhares Diversos em exibição na Fundação Aperam Acesita



Lançada no último sábado (26/8), mostra coletiva reúne 101 obras de 52 artistas do Vale do Aço e região





Pinturas, ilustrações, esculturas, grafite, bordados e origamis são as linguagens de artes visuais presentes na Exposição coletiva Olhares Diversos, lançada no último sábado (26/8), no Centro Cultural da Fundação Aperam Acesita, em Timóteo.


A mostra reúne 101 obras de 52 artistas do Vale do Aço e região e pode ser visitada até o dia 30 de setembro, de segunda a sexta, das 8h às 17h30.


Durante o lançamento da mostra, o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino, frisou que o espaço está sempre de portas abertas para os artistas. “A arte não é criar o que é visível e sim tornar visível além dos olhos. Essa tradicional exposição valoriza as criações dos artistas da nossa região. É uma oportunidade para os artistas e para nós que podemos apreciar essas obras. Temos o privilégio de recebê-las durante esse tempo”, detalhou Venilson.


ESSENCIAL AR agradece o convite da Fundação Aperam e de artistas pelo convite para participar desta relevante exposição e ovaciona todos os artistas que participaram.


Quando o Presidente da Fundação Aperam Acesita Venilson Vitorino ressaltou que arte não é criar o que é visível, mas tornar visível além do olhar apreendemos que a arte é um processo criativo a partir da intuição, da inspiração e da ideia, ou seja da essência do artista.


Portanto, a arte não pode ser apenas formal, mas sim expressar conteúdos latentes na mente do artista e, que no século XXI os estilismos e o academicismo não são obras verdadeiramente artísticas no conceito contemporâneo das artes visuais, mas repetição daquilo que já existiu.


Desta forma ESSENCIAL AR destaca as obras que se e distinguem não apenas pelo belo, mas pelo conteúdo que elas expressam de acordo com o tempo e o espaço, cuja verdade estão além do olhar, mas na essência.





Os painéis em acrílica do artista Fábio Pinheiro de Ávila revelam abstrações labirínticas que nos remetem ao movimento das águas de maneira peculiar e inspirador, cuja luminosidade atrai os olhares diversos de maneira intensa e curiosa.





O artista visual Santiago se libertou do estilo realista e propõe uma nova fase onde causa no espectador multiplicidades de sensações na abstração “Marfim 4 em acrílica e café.





O óleo e acrílica da artista Helines, “Atena” pressupõe uma versão contemporânea da deusa

Grega da sabedoria, das artes, da inteligência, da guerra e da justiça, utilizando com maestria o padrão grego que representa a água.





A série “Ko” da artista Denise Maria em técnica mista é uma abstração labiríntica e curiosa em cores, luzes e sombras.





O trabalho artístico de W. Artes.Mg denominado Big City é uma abstração da planta de cidades como “selvas de pedras”, representadas por canutilhos de papel coloridos e não tão cinzentas como comumente vivenciamos.





A artista timotense, situada em Belo Horizonte Luiza Drumond se encantou e se inspirou na casa e jardins de Monet em Giverny, na França e retratou seu “Passeio pelos Jardins de Monet”.


Há 23 anos no Vale do Aço, a ilustradora e artista plástica Cristina Paulo Bragança expõe três obras na mostra: duas ilustrações de realismo, em grafite e carvão e a pintura de uma mandala.

“Essa mostra da Fundação abre espaço para que as pessoas conheçam nossa arte. Das obras que eu trouxe, a que mais gosto é o desenho realista da Glória Maria. Ela representa muitas mulheres, com a história e força que teve, sempre tão inspiradora, ainda tão presente”, revela Cristina, que também participou da Exposição Essas Mulheres, em março deste ano.


A tela “O menino na canoa”, do artista visual Gunther Estebanez, também está em exibição na Fundação Aperam. “Essa peça foi criada em 2016, durante uma campanha para arrecadação de recursos para criação de grafite de mesmo nome, em Ipatinga. A parceria com a Fundação Aperam fortalece o laço de amizade com a instituição e traz oportunidades para novas pinturas e grafite”, comentou o artista.


Presente em mais uma edição da exposição Olhares Diversos, a atriz, educadora e artista plástica Denise Maria apresenta a série Ko, criada em 2014, inspirada em sua intimidade.


“Há 13 anos faço parte dessa mostra com muito prazer. Neste espaço posso apresentar minhas obras, que transitam pela arte abstrata e conceitual, sempre com pintura em tela. A partir do momento que eu exponho as minhas telas, a minha arte passa a fazer parte de quem as observa. Essa troca na interpretação de quem vê faz ela ficar ainda mais especial para mim”, enfatizou Denise.



  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page