• Fernand Lodi

Fundação Aperam Acesita encerra ciclo de capacitação em Elaboração de Projetos



A Fundação Aperam Acesita encerrou os encontros de capacitação em Elaboração de Projetos, com foco na qualificação das organizações e profissionais que atuam no Sistema de Garantia de Direitos Humanos da Criança e do Adolescente de Timóteo em elaboração, monitoramento e gestão de projetos sociais, visando proporcionar conhecimentos técnicos e estratégicos para a captação de recursos.


Com a duração de 64 horas, a iniciativa foi realizada entre os meses de agosto e novembro, uma ação da Fundação Aperam Acesita por meio do apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Timóteo e recursos do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Timóteo.


“Esse projeto foi desenvolvido tendo como finalidade maior contribuir para que as organizações sociais inscritas no Conselho da Criança possam ampliar sua capacidade técnica na elaboração de projetos para captação de recursos.


Quando o profissional se dispõe a elaborar um projeto e consegue sua aprovação, contribui para trazer mais recursos para o nosso município, o que reflete positivamente na vida da população. Isso é muito significativo, pois o investimento é empregado na aquisição de equipamentos, na melhoria dos modos de trabalho e, claro, beneficia toda população. Acreditamos que muitos frutos virão desses encontros”, afirma o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino.


Escrevendo projetos e aprovando, uma linha tênue


Para a Fundação Vovô João Azevedo, o curso auxiliou duplamente a instituição, que trabalha escrevendo e patrocinando projetos. Criada em setembro de 1990, a Fundação Vovô João Azevedo é uma entidade sem fins lucrativos, localizada em Timóteo.


Sua missão é contribuir com a formação empreendedora, especialmente de jovens e adolescentes, visando sua inserção no mercado de trabalho, para que tenham uma vida digna e sejam agentes de transformação social.


De acordo com Maria Aparecida Martins Alves, Gerente de Serviços Sociais da Fundação Vovô João Azevedo, participar dos encontros foi uma oportunidade ímpar.


“Vivenciamos momentos ricos nos quais pudemos esclarecer nossas dúvidas e sentir mais segurança e propriedade ao escrever e\ou aprovar um projeto. É de grande valia perceber a legitimidade de cada passo de um projeto e a legalidade frente ao Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil - MROSC”, pontua.


Maria Aparecida destacou ainda a importância dos indicadores, que são ferramentas utilizadas para avaliação do projeto, e o instrumento de medida, que é a forma utilizada para aferir os indicadores.


Com eles, é possível acompanhar as metas traçadas ou qual a porcentagem de melhoria ou piora em relação a indicadores passados.


“A expectativa é grande para 2020, quando teremos a oportunidade de aplicar esses conhecimentos adquiridos nos encontros. Um ponto importante dessa ação foi a criação dos indicadores e dos instrumentos de medida que irão nos auxiliar muito nos projetos”, avalia.

ESSENCIAL AR

"Arte é a Prática da Verdade, do Bem e do Belo, ou seja, Ética, Filosofia e Estética em todos os Âmbitos da Vida"    Massararu Taniguchi/Filósofo Japonês

Telefone Contato

31 988543133

email de contato
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram