• Fernand Lodi

Fundação Aperam Acesita - XI Seminário de Educação Inclusiva



A Fundação Aperam Acesita sediou o XI Seminário de Educação Inclusiva com o tema

Educação Inclusiva na sociedade contemporânea


O teatro da Fundação Aperam Acesita recebeu nos dias 8 e 9 deste mês o XI Seminário de Educação Inclusiva de Timóteo, com o tema Educação Inclusiva na sociedade contemporânea.


A iniciativa foi uma ação da Fundação Aperam Acesita e Prefeitura Municipal de Timóteo, por meio do Centro de Referência em Educação Inclusiva Ativa Pe. Jean Marie Lemaire (CREIA) e parceiros.


O evento foi realizado em dois dias. Na sexta-feira (8), aconteceu a abertura oficial, com o show “Encantos”, realizada pelos alunos do CREIA. No sábado (9), foram realizadas seis palestras técnicas seguindo o tema proposto.


Durante a abertura do evento, a aluna Ariana Arthuso relatou seus desafios, após ficar sem enxergar aos 25 anos de idade.


“Em 2011 eu perdi a visão, e desde então me deparei com muitos desafios em continuar minha rotina, mas nunca desanimei. Hoje, eu malho, corro, estudo, me divirto e viajo, graças a todo apoio que tive da minha família e do CREIA”, conta Ariana.


O Seminário traz todo ano reflexões sobre a Educação Inclusiva que é uma modalidade de ensino que tem a função de promover o desenvolvimento das habilidades das pessoas com deficiência, e que abrange todos os níveis do sistema de ensino, desde a educação infantil até a formação superior.


“Para nós é muito importante estarmos como parceiros em várias edições deste seminário de educação inclusiva. A inclusão vem de encontro com uma das premissas da Fundação Aperam Acesita que é dispor conhecimento e educação para todos. Visto que essa é uma modalidade voltada para a formação completa e livre de preconceitos que reconhece as diferenças e dá a elas seu devido valor. Para que ela aconteça, é fundamental a criação de redes de apoio aos educadores como esta que o seminário propõe”, destaca o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino.


De acordo com o Prefeito de Timóteo, Douglas Willkys, a escola tem como dever aceitar os alunos com deficiência e realizar as adaptações necessárias para que os alunos tenham seu direito à educação garantido.


“Nós temos trabalhado para deixar cada vez mais horizontal o aprendizado da pessoa com deficiência. Por meio desse seminário, procuramos capacitar profissionais e estudantes da área de educação, professores de apoio/acompanhantes, psicólogos, pessoas com deficiência, familiares e comunidade geral interessadas em colaborar para que essa meta se concretize cada dia mais”, pontua.