top of page
  • Foto do escritorFernand Lodi

Herbário do Parque Estadual do Rio Doce disponibiliza coleção online



A coleção de plantas que compõe o Herbário do Parque Estadual do Rio Doce – Perd está em processo de revisão, digitalização e disponibilização na internet.


Atualmente, o acervo conta com 1.390 amostras das mais variadas espécies da flora da unidade de conservação, as chamadas exsicatas. Dessas, 700 já foram digitalizadas e podem ser consultadas na base de dados SpeciesLink (https://specieslink.net/).


Os outros 690 exemplares estão em processo de inserção na plataforma. A reestruturação do Herbário e digitalização da coleção são realizadas por meio do Termo de Parceria n.º 51/2021.


O acervo do Herbário Perd contém registros sobre as características e abrangência das espécies vegetais, o que possibilita subsídio documental para pesquisas botânicas no campo da taxonomia florística, bem como levantamentos ecológicos, atestando a presença ou ausência das espécies em determinadas áreas.


O biólogo responsável pela coleção, Vitor Baptista, explica que a digitalização dos exemplares da flora do Perd promove o acesso a informações relevantes para pesquisadores.


“O Species Link é uma plataforma de acesso livre e aberto dos dados, que tem como objetivo integrar informações primárias sobre a biodiversidade que já estão disponíveis em museus, herbários e coleções biológicas. A coleção do Herbário Perd está passando por revisão e sendo fotografado para ser inserido na base de dados da plataforma. Por ser uma base de dados de acesso livre, todo e qualquer interessado poderá acessar fomentando pesquisas, educação e políticas para promoção da conservação e uso sustentável”, avalia o especialista.


O biólogo explica que a reestruturação do Herbário Perd é uma das entregas previstas no Termo de Parceria celebrado entre Instituto Estadual de Florestas e Instituto Ekos Brasil.


“O Termo de Parceria trata de apoio às ações de consolidação à unidade de conservação Parque Estadual do Rio Doce. Dentre as ações, está previsto o fortalecimento das pesquisas, que é onde o Herbário Perd tem sua relevância contemplada no documento”, pontua Vitor.


O que é o Herbário Perd?


O Herbário PERD foi fundado na década de 1980 e tem como missão a documentação da flora

do Parque Estadual do Rio Doce e de suas áreas adjacentes. A coleção abriga táxons provenientes de áreas florestais e de ambientes úmidos.


A maior parte do acervo está associada a exemplares de angiospermas, principalmente das famílias Fabaceae (Leguminosae) e Bignoniaceae. Além disso, conta com registros importantes de espécies de macrófitas aquáticas, provenientes do Sistema Lacustre do Vale do Rio Doce.


O Herbário se dispõe a incorporar em seu acervo representantes da flora regional, seguindo os seguintes critérios: 1. Espécimes provenientes da flora do PERD; 2. Espécimes provenientes dos munícipios da zona de amortecimento do PERD; 3. Espécimes provenientes de municípios localizados dentro do buffer de 50 Km do perímetro do PERD e que estão situados dentro de áreas prioritárias para a conservação; e 4. Espécimes provenientes de municípios localizados dentro do buffer de 50 Km e que não estão situados em áreas prioritárias para a conservação.


O que são exsicatas?


As exsicatas são amostras de plantas desidratadas e devidamente catalogadas, com a descrição e caracterização do exemplar coletado.


Após coletada no ambiente natural, a planta vai para uma prensa, na qual é submetida à estufa de secagem.


Depois de desidratada, a amostra vegetal é montada em cartolina que recebe uma etiqueta com todas as informações taxonômicas, o número de tombamento junto à coleção e nome dos responsáveis pelo registro. Além disso, todas as características do vegetal, como coloração e odor, são anotadas em uma caderneta de campo.

Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page