• Fernand Lodi

Hibridus Dança comemora aniversário



No próximo dia 20 de novembro, sábado, o grupo de dança contemporânea de Ipatinga, Hibridus Dança, está completando 19 anos de existência.


Desde o início de sua formação o grupo, que também é Ponto de Cultura, pautou suas ações na criação de redes e compartilhamento de ideias, saberes, processos de criação, tudo em torno do que se refere à dança, arte e cultura.


Através de suas ações artísticas o grupo foi formando público na cidade de Ipatinga e região do Vale do Aço, rompendo as barreiras geográficas chegando até em terras estrangeiras fortalecendo vínculos com diversas áreas do conhecimento.


O grupo nasceu em 2002, dentro do Grupo de União e Consciência Negra – Grucon, movimento social voltado para a defesa das questões raciais. Em sua trajetória veio se consolidando como um referencial artístico contemporâneo no interior do estado plugando Ipatinga no cerne das grandes produções artísticas do país.


Suas produções vão além de seus diversos espetáculos produzidos, todos embasados em processos de pesquisa e estudos coreográficos, até organização de eventos como o ENARTCi – Encontro de Dança Contemporânea de Ipatinga, já em sua 15ª Edição, um evento com programação extensa em dança, reunindo em Ipatinga as mais diversas produções artísticas de diversas regiões do país e de outros países como Argentina, Espanha, Alemanha, Uruguai, dentre outros.


O evento não é exclusivamente de mostra artística, muito mais é um Lugar de Encontro com o Outro, como diz seu curador, Wenderson Godoi, “O ENARTCi é, pois, uma grande oportunidade de Hibridus e comunidade do Vale do Aço, conhecerem e se interagirem com o que mais relevante está sendo produzido em dança contemporânea no mundo, bem como discutir políticas públicas e traçar estratégias de sobrevivência, não só para a dança, mas também para as artes”.


E sim, o grupo sempre teve representatividade nas discussões de políticas públicas para as artes, não só em Ipatinga, como também no estado através da composição dos conselhos de cultura, como nesta gestão em que Wenderson Godoi é conselheiro de cultura do estado.


As ações do grupo vão para além das artes e da cultura. Questões sociais estão em seu DNA, uma vez que nasceu dentro de projetos sociais. Prova disto desde o início da pandemia o grupo realizou convocatórias para artistas da região como forma de ajudar a diversas pessoas que se viram impossibilitadas de trabalhar neste momento em que fomos acometidos por esta pandemia.


Neste ano, 2021, o grupo, como trabalho voluntário, realizou uma parceria com a ONG Arebeldia, de Belo Horizonte, onde entregou cerca de 325 cartões de alimentação, no valor de R$ 600,00 cada somando R$ 195.000,00 e 672 cestas básicas a diversas famílias que se encontravam em necessidade neste período.


O grupo entende que é, também, seu papel contribuir de forma a diminuir os efeitos de todo este processo pelo qual passamos.


Neste momento o grupo, hoje composto pelos artistas da dança, Luciano Botelho e Wenderson Godoi, está em processo de criação de mais um novo trabalho em parceria, mais uma vez com o artista de Berlim, Chaim Gebber. O trabalho ainda sem data definida de estreia se iniciou neste mês, quando da vinda de Chaim com sua companhia de dança de Berlim, para realizar uma residência artística na cidade. Esta residência foi realizada no Espaço Hibridus Dança, com a participação de vários artistas do Vale do Aço, Ipanema e Rio de Janeiro.


O grupo sempre teve o patrocínio da Usiminas, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, parceria esta sempre pautada pelo respeito e confiança mútua.


Em 2021, viabilizados por meio do Inciso III da Lei Aldir Blanc operacionalizada pelo Governo de Minas Gerais, Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo/Governo Federal, o grupo realizou diversos projetos artísticos que também veem de encontro a muitas questões sociais discutidas neste momento como –Qcult – ações artísticas voltadas para os artistas do Vale do Aço e comunidade; Acuenda - Mostra de Manifestações Artísticas Culturais Pautada pela Diversidade de Gênero com a participação de artistas de todo território nacional, dentre outras ações de apoio a tantos artistas.


E, ampliando sua rede de atuações o grupo desde 2011 promove o ENARTCinho, como ações de dança voltadas para as infâncias. E, assim, criou seu último trabalho intitulado ‘Coisa é tudo’, que tem como público alvo as crianças e as infâncias.


Conhecer seu lugar de fala, traçar ações de proximidade entre o público, colaboradores, patrocinadores fizeram do Hibridus uma referência na produção artística e formação de público.


Assim, o grupo vai se moldando em suas ações, superando crises, celebrando as vitórias, mas principalmente consolidando laços.






  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram