top of page
  • Foto do escritorFernand Lodi

Instituto do Inox promove formatura de alunos do curso de Operadora Siderúrgica Soldadora



Na última semana, a Fundação Aperam Acesita promoveu a cerimônia de formatura das alunas do curso de Operadora Siderúrgica Soldadora, realizado por meio do Instituto do Inox.


A turma iniciou o processo de qualificação, com duração de 269 horas de aula, tendo como ênfase a soldagem eletrodo e oxicorte.


O curso, voltado a mulheres, integrou o programa de inclusão com diversidade da Aperam, que busca fortalecer a presença feminina no setor industrial.


A partir de 2020, a Aperam fortalecendo o seu posicionamento institucional, definiu as diretrizes estratégicas de ação e criou o programa Inclusão com Diversidade, com o objetivo de promover a transformação cultural da Aperam.


O propósito foi de tornar o ambiente de trabalho cada vez mais inclusivo e diverso. Desde então, a Aperam vem se movimentando e evoluindo para ter em seu quadro de colaboradores um efetivo retrato da sociedade.


“Essa foi a primeira turma a se formar neste ano, um passo importante que damos focado na ampliação de oportunidades para as mulheres e pessoas que se identificam com o gênero. É um desafio que nos propusemos a encarar, visto que o perfil do colaborador que atua na área é predominantemente masculino. A partir de iniciativas como essa, mudamos o cenário produtivo da indústria, oferecendo oportunidades às mulheres para que sejam inseridas nesse mercado e ampliem a sua atuação na sociedade”, explica Rodrigo Heronville, diretor de gente e gestão da Aperam.


Por meio da qualificação, Gisele Alexandre da Cunha Lima fez história ao ser a primeira operadora siderúrgica soldadora a ser admitida pela Aperam South America.


“Fiquei sabendo do curso de operadora siderúrgica soldadora por meio do meu esposo. Percebi então que eu poderia me qualificar. Quando surgiu a oportunidade de ser entrevistada por gestores da área para concorrer a uma vaga, o coração pulou de alegria e bateu mais forte quando recebi a notícia da minha aprovação na entrevista. Era um sonho que estava se tornando realidade. Tenho só que agradecer à Aperam por privilegiar as mulheres e mostrar que somos fortes e que podemos trabalhar na área industrial”, relata Gisele.


O curso de Operadora Siderúrgica Soldadora, apresentou teorias e técnicas indispensáveis para a realização de várias atividades nas áreas produtivas do segmento.


Dentre os conteúdos vistos na qualificação, foram apresentados conceitos fundamentais dos processos siderúrgicos que torna o grupo apto a ingressar no setor.


“Ao contrário do que muitos imaginam, o processo de soldagem requer muita atenção aos detalhes, concentração, destreza nas ações realizadas. Apesar de parecer uma atividade pesada, realizar uma solda com qualidade, requer dedicação, paciência e habilidades que sobressaem no universo das mulheres”, pontua o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino.


Participaram da cerimônia de entrega dos certificados às Operadoras Siderúrgicas Operadoras, o Diretor de Gestão e Gente da Aperam, Rodrigo Heronville, o Diretor Industrial de Operação da Aperam, Paulo Novaes, o Diretor Industrial de Desenvolvimento da Aperam, Humberto Marin, a Gerente Executiva de Desenvolvimento, Seleção e Business Partner da Aperam, Layane Stela Dias Gomes e o Presidente da Fundação Aperam , Venilson Vitorino, além dos familiares, amigos das formandas, instrutores da qualificação e os parceiros que contribuíram para o sucesso da formação.

Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
bottom of page