• Fernand Lodi

Mineração Usiminas inaugura Sistema de Disposição de Rejeitos Filtrados



Investimento permitirá à empresa encerrar o ciclo de utilização de barragens. O presidente da Usiminas, Sergio Leite, o vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant e o diretor-presidente da Mineração Usiminas, Carlos Rezzonico.


A Mineração Usiminas inaugura hoje, 1/12, em Itatiaiuçu (MG), o Sistema de Disposição de Rejeitos Filtrados (Dry Stacking). A nova planta permitirá à empresa encerrar o ciclo de uso das barragens para a disposição dos rejeitos gerados no processo de beneficiamento de minério.

Com investimentos da ordem de R$ 235 milhões, a planta de filtragem é totalmente conectada ao processo de beneficiamento.


O valor investido também engloba a preparação da área que irá receber os rejeitos, formando uma pilha, e o transporte do material entre os dois pontos. Foram gerados, durante o pico da obra, cerca de 600 postos de trabalho. Outros 120 profissionais atuarão diretamente na operação do sistema.


“O Dry Stacking é um investimento de extrema importância. Com a implantação desse processo damos um passo importante na Agenda ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança) e reafirmamos o nosso compromisso com a segurança e a sustentabilidade das operações. Dessa forma, seguimos comprometidos com nossas metas ambientais e sociais, com avanços importantes nos legados que estão sendo construídos pela companhia”, declara o presidente da Usiminas, Sergio Leite.



O diretor-presidente da Mineração Usiminas, Carlos Rezzonico, conta que o projeto Dry Stacking é resultado de um trabalho iniciado ainda em 2016, quando a empresa começou os estudos para alinhar as operações às novas tecnologias.


“Buscamos padrões de excelência nacionais e internacionais, visando tornar nossos processos ainda mais seguros e sustentáveis. É muito gratificante entregar essa planta, cumprindo mais um compromisso da nossa companhia com a sociedade”, afirma Rezzonico.


Meio Ambiente


Além de contar com um processo de empilhamento a seco, o Dry Stacking permitirá ainda à empresa elevar o nível de recirculação da água, reduzindo a necessidade de captação em rios ou poços.


“O Sistema de Disposição de Rejeitos Filtrados tem custos de implantação e de operação superiores aos das barragens de rejeitos convencionais. Porém, para a Mineração Usiminas, o mais importante são os ganhos ambientais, os padrões de segurança e o conforto dos colaboradores e das comunidades vizinhas”, fala o diretor-presidente da companhia. O projeto inclui ainda a revegetação da área onde será formada a pilha.


Agenda ESG


No ano de 2018, a Mineração Usiminas protocolou o pedido de licenciamento ambiental do Sistema de Disposição de Rejeitos Filtrados na Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Supram) do Governo do Estado.


O projeto contempla o cumprimento da pauta ESG estabelecida pela empresa, na qual uma das metas reforça justamente a migração da disposição de rejeitos do método convencional para a filtragem, acompanhada pela descaracterização das barragens construídas pelo método a montante, até o início de 2022.


Em 2020 houve a conclusão da descaracterização da barragem Somisa, validada pelos órgãos de fiscalização em janeiro de 2021. Para o início do próximo ano está prevista a descaracterização da Barragem Central.


Já a barragem Samambaia, construída no método a jusante e ainda em operação, será desativada neste mês, como resultado da inauguração do Dry Stacking.


Resultados da Mineração Usiminas


Na Mineração Usiminas, o terceiro trimestre de 2021 teve volume de produção de 2,5 milhões de toneladas, recorde para a unidade, com alta de 16% quando comparado ao trimestre anterior (2,2 milhões de toneladas) devido, principalmente, à retomada operacional da Mina Leste no final do segundo trimestre.



As vendas também registraram alta, passando das 2,1 milhões de toneladas do segundo trimestre para 2,4 milhões de toneladas no terceiro trimestre do ano.


O Ebitda Ajustado da Unidade de Negócio alcançou R$ 685 milhões no período (R$ 1,5 bi no 2T21). Já a Margem Ebitda Ajustado ficou em 50% contra 71% no segundo trimestre.


SOBRE A MINERAÇÃO USIMINAS


A Mineração Usiminas nasceu de uma joint venture entre a Usiminas e o grupo japonês Sumitomo Corporation, em 2010. Atualmente, a empresa se posiciona como importante fornecedora de minério para o mercado nacional e internacional.


Oferecer minério de alta qualidade, usando inovação e tecnologia, com segurança e respeito ao meio ambiente, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social de Itatiaiuçu e região. Esses são alguns dos principais objetivos da Mineração Usiminas S/A.

Crédito das fotos: Guto Aeraphe/Divulgação Mineração Usiminas.