• Fernand Lodi

Plataforma Educativa amplia as atividades de cultura e formação do Instituto Usiminas



Ação Educativa do Instituto lança, nesta quinta (10/12), uma plataforma com cursos, visitas e oficinas on-line para acesso em países de Língua Portuguesa


No contexto da transformação digital, o Instituto Usiminas abre novos caminhos para levar as suas atividades às famílias, estudantes e educadores de todo o país por meio da Plataforma Educativa, um projeto piloto do Instituto Usiminas, com lançamento nesta quinta-feira (10/12).


Reunindo programação cultural e formativa, a plataforma é uma extensão da Ação Educativa do Instituto Usiminas e seus equipamentos culturais, e pode ser acessada gratuitamente pelo site educativoinstituto.usiminas.com.


Todos os programas da Ação Educativa do Instituto Usiminas, voltados para todas as idades, do bebê ao idoso, estão disponíveis em versão virtual na Plataforma Educativa.


As oficinas e atividades do Arte em Família, Arte para bebês, Arte para a Terceira Idade, cursos do Programa de Formação para Educadores e Arte-educadores podem ser acessados gratuitamente e todos têm tradução em Libras.


Com patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Plataforma Educativa oferece recursos que permitem ao público ter acesso virtualmente às atividades realizadas nos espaços do Instituto Usiminas e pelas redes sociais.


Ao criar o novo sistema, o Instituto Usiminas investe na construção de valores por meio de uma programação de cursos, visitas mediadas, espetáculos, shows, filmes, oficinas, narração de histórias, conversas e outras formas de vivenciar as artes.


Segundo a diretora do Instituto Usiminas, Penélope Portugal, a iniciativa proporciona diversas experiências com a educação, a arte e a cultura.


“A plataforma nos permite alcançar públicos de toda parte, para debate e reflexão de temas norteados por princípios de diversidade e inclusão, reunindo as artes e as ciências. E tudo isso em espaço virtual, que possibilita vivenciar e experimentar conteúdos e atividades elaborados para famílias e educadores, para uso livre, a qualquer hora e de qualquer lugar que haja conexão com a internet”, detalha Penélope.


Para a pesquisadora e curadora da Plataforma Educativa do Instituto Usiminas, Valquíria Prates, o novo sistema possibilita e amplia as vivências culturais e artísticas em escolas e lares, além do estimular o desenvolvimento e manutenção da cultura de paz, priorizando o respeito e a valorização da diversidade, do acesso e das artes do convívio e da conversa: “A Ação Educativa do Instituto Usiminas entende a cultura como construção de conhecimento e valorização de saberes. Para professoras, professores, pais e mães, esses devem ser princípios fundamentais que contribuem com a missão de aprender, ensinar e também entender a vida contemporânea em seus desafios e conquistas, aprendendo a participar de um mundo em constante transformação.


Portanto, a Plataforma Educativa promove a cultura e a educação, relacionando as mais diversas áreas do conhecimento nas artes e ciências, produzidos em diversos contextos e épocas”, enfatiza.


Palestra de abertura


A primeira atividade a ser disponibilizada pela Plataforma Educativa do Instituto Usiminas será a palestra ministrada, diretamente de Portugal, pela atriz e arte-educadora Kiara Terra.


O evento será nesta quinta-feira (10/12), com o tema “A importância das manifestações culturais, do patrimônio e da literatura na vida de crianças, adolescentes, adultos e idosos.

No encontro virtual, Kiara propõe um trajeto que inicia na primeira infância até a vida adulta. Interessados em participar da palestra podem se inscrever gratuitamente pelo email: acaoeducativa@usiminas.com.


Programa de Formação


Neste segundo semestre, o Programa de Formação para Professores e Arte-Educadores do Instituto Usiminas, realizado com o patrocínio da Usiminas por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, foi transmitido em formato on-line, com encontros síncronos que inspiraram o desenvolvimento de cursos e atividades modulares em formato audiovisual.


Isso possibilitou que professoras e professores, coordenadoras pedagógicas, educadores, pais e mães pudessem participar das formações a partir de sua disponibilidade de horários, de maneira autônoma.


Ao dar sequência à iniciativa virtualmente, o Instituto Usiminas promoveu troca de conhecimentos e reflexões, transpondo fronteiras e suas ações tiveram alcance nacional e internacional, ampliando as redes de trocas entre profissionais de diferentes cidades onde a Língua Portuguesa é praticada.

Desde julho deste ano, foram ministrados quatro cursos que alcançaram cerca de 300 educadores virtualmente.


A pesquisadora e curadora Valquíria Prates, a storyteller Raquel Vieira, a atriz e contadora de histórias Kiara Terra e a artista e escritora Stela Barbieri ministraram os cursos, que alcançaram profissionais de 40 cidades e onze estados brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Rondônia, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Tocantins, Mato Grosso e Distrito Federal; além de atrair participantes de Portugal e Espanha.


A ideia deste projeto, que seguirá como piloto em fase de testes durante todo o ano de 2021, é investir no desenvolvimento de novas formas de realizar vivência de formação em arte e cultura, produzindo materiais de apoio para pessoas interessadas em ampliar seus próprios horizontes culturais e das pessoas com quem convivem em suas casas, escolas e universidades.