• Fernand Lodi

Projeto Ceder para Vencer, da ONG Ajudôu



Projeto Social patrocinado pela Vale, vai beneficiar Ipatinga, Santana do Paraíso, Antônio Dias, Itabira e Nova Era durante 12 meses abre 600 vagas para aulas gratuitas de judô em 5 cidades

Um dos princípios do judô ressalta a importância em formar não somente lutadores, mas também cidadãos que vão agir de forma correta na sociedade.


Proporcionando uma formação completa: física, espiritual e moral. A ONG Ajudôu tem como base os ideais desse esporte e fomenta projetos sociais esportivos de várias modalidades, desde 1995, visando a transformação das vidas de crianças e adolescentes.


Segundo um estudo da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o judô é uma das modalidades mais educativas do mundo, pois, além de todo o desenvolvimento motor que a prática proporciona, o esporte possibilita o relacionamento saudável com outras pessoas, utilizando o jogo e a luta como um integrador dinâmico.


“Os benefícios do judô são inúmeros, porque promove valores de amizade, participação, respeito mútuo e esforço para melhorar. A gente percebe a grande aceitação das famílias quando elas têm a oportunidade de colocar seus filhos e suas filhas nas aulas de judô, pois os ensinamentos adquiridos refletem no seu dia a dia de forma positiva”, afirma o Fundador e Diretor Executivo do Ajudôu, Júlio César Lana Jaques, que também é faixa preta de judô desde 1991.


O nome do projeto foi inspirado em uma lenda, de tradição japonesa, que fala de um salgueiro e de uma cerejeira no inverno. Os galhos da cerejeira quebravam tal qual fósforos sob o peso da neve, enquanto que o salgueiro, flexível, cedia, fazia a neve escorregar e não lhe dava chance de pressioná-lo. Este é o princípio de "Ceder para Vencer".


Além das aulas de esporte, o Projeto Ceder Para Vencer trará uma série de benefícios para o municípios, como: o fortalecimento do senso de comunidade entre os alunos, aumento do círculo social e aprendizado sobre voluntariado.


Por isso, o desenvolvimento de projetos sociais esportivos pelo país são de suma importância, pois quando o jovem tem contato com os conceitos e virtudes do Ajudôu, ele tem a possibilidade de formar o seu caráter e ter um futuro diferente, do contrário ao que teria se estivesse nas ruas.


Matrículas abertas para as aulas do Ceder Para Vencer


O Projeto Ceder Para Vencer, tem o patrocínio da Vale, incentivado pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte e apoio das prefeituras de Ipatinga, Santana do Paraíso, Periquito, Itabira e Nova Era. As inscrições estão abertas para 600 crianças e adolescentes (masculino e feminino), entre 7 a 17 anos, praticarem aulas de judô durante 1 ano.


Locais das inscrições e aulas


As aulas terão início em setembro e serão realizadas duas vezes por semana, sempre no contra turno escolar dos estudantes, contendo 1h de duração. Confira os locais em cada cidade:


• Ipatinga: GELPE e APAE;

• Antônio Dias: Ginásio Poliesportivo Mirandão;

• Nova Era: Escola Municipal Antônio Andrade;

• Santana do Paraíso: Ipabinha;

• Itabira: Ginásio Poliesportivo Maestro Silvério Faustino.


Uniformes completos para lutar


A autoestima do aluno é desenvolvida durante todas as etapas do projeto. Um exemplo é o kit uniforme que cada um vai receber, contendo camisa, quimono e faixa novinhos. A entrega dos materiais garante que todos os alunos do Ceder para Vencer frequentem as aulas com igualdade, independente das condições financeiras das famílias.


Protocolo para Retomada das Atividades Esportivas do Ajudôu


Para realizar os atendimentos, sem colocar as crianças e professores em risco, foi desenvolvido o Protocolo para Retomada das Atividades Esportivas do Ajudôu no contexto da Covid-19.

O manual do Ajudôu visa passar regras gerais de seguranças sanitárias contra a Covid-19 de acordo com a realidade de cada local, ou seja, as aulas de esporte terão adaptação de acordo com as diretrizes do Ajudôu, que podem ser revisadas. Abaixo estão alguns exemplos de diretrizes:


• Distanciamento mínimo exigido durante as aulas (1 aluno a cada 2 m²);

• Todos os alunos devem começar e terminar as atividades no mesmo espaço de tempo e saírem de forma ordenada, sem contato e aglomeração;

• Término das aulas 10 minutos antes para não aglomerar com a turma da próxima aula;


Sobre o Ajudôu

O Ajudôu é uma Organização não Governamental, reconhecida pela utilidade pública nas esferas municipal e estadual. Foi fundado em 1995, em Timóteo-MG, e já atendeu mais de 30 mil crianças e adolescentes com aulas de judô e outros esportes gratuitamente. Atualmente, o Ajudôu está expandindo seus trabalhos para mais de 40 cidades em 4 estados diferentes