• Fernand Lodi

Proponentes da Exposição Tradição e Contemporaneidade divulgam os selecionados para a mostra



Fotos: Dani Dornelas


O Clube Dançante Nossa Senhora do Rosário, em parceria com a artista plástica Rosane Dias, acaba de divulgar o resultado das propostas selecionadas para compor o microprojeto Exposição Tradição e Contemporaneidade, que será realizada no Museu do Congado-Ipaneminha e no Museu Estação Memória Zeza Souto.


Os contemplados são a timotense Ângela Maria Ferreira Ataíde, com o trabalho intitulado Exposição Impressões, na categoria Pintura/Escultura; Daniela Dornelas Moreira, de Ipatinga, foi aprovada com Memória em Chita - parede criativa, na categoria Fotografia; Fernanda La Noce Vieira, de Ipatinga, com o ensaio fotográfico Aves Invisíveis; Marcílio Amâncio da Mercês Caldeira, de Ipatinga, aprovou Proteção à Biodiversidade, na categoria Pintura; Mônica Silva Jacinto Gomes Valoide, de Coronel Fabriciano, teve selecionado o trabalho Vênus, na categoria pintura; Rodrigo dos Santos Zeferino, de Ipatinga, aprovou Arredores do Aço, na categoria Fotografia; Tatiane Carvalho Bispo, fotógrafa ipatinguense, conquistou um espaço na mostra com Desato em nós; Wenderson Godoi dos Santos, também de Ipatinga, com Re-memorar - Coleção Acervo Cultural.


A comissão formada para o Edital está fazendo contato com os agentes culturais selecionados a fim de orientar o grupo sobre as próximas etapas de trabalho para a montagem das exposições que serão realizadas nos meses de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022.


"A Exposição Tradição e Contemporaneidade tem como propósito ocupar os espaços da região com manifestações artísticas e culturais que despertem na comunidade o sentimento de pertencimento, valorização e salvaguarda da memória do patrimônio cultural material e imaterial", destaca a curadora da exposição, Rosane Dias, Bacharel em Pintura pela Escola de Belas Artes da UFMG e formada em Artes Plásticas e Contemporaneidade pela UEMG.


Os oito artistas visuais selecionados receberão uma bolsa no valor de R$ 3 mil, totalizando um repasse de R$ 24 mil.


"Vamos ter quatro exposições na Estação Memória Zeza Souto e quatro no Museu Congado de Ipaneminha, uma ação que busca apoiar profissionais das artes, bem como garantir ações gratuitas de qualidade para a população e ainda montar um acervo permanente para o Museu do Congado do Ipaneminha e que leve a assinatura de artistas locais", enfatiza Aristeu Rosalino, presidente e mestre do Congado do Ipaneminha,


Por meio deste Edital foram aceitas propostas que dialogam com as múltiplas linguagens nas categorias A - Artes visuais: pintura, desenho, fotografia, gravura, instalação e escultura; e B - Coleção: acervo pessoal de um conjunto de objetos ou fotografias que tenham relevância histórica/cultural para a região do Vale do Aço.


"Este Edital é um dos microprojetos viabilizados e lançados com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio do Edital LAB 001/2021, com o qual o Clube Dançante Nossa Senhora do Rosário - Congado do Ipaneminha OSC, firmou parceria. Serão executadas quatro ações culturais ou microprojetos e serão beneficiadas diretamente 48 agentes culturais", detalha Rosane.


MICROPROJETOS


A OSC contará com equipe de profissionais da Cultura selecionados criteriosamente para a realização desses microprojetos: Microprojeto 1 - Exposição Tradição e Contemporaneidade, que deu origem a esse edital recém-lançado.


O Microprojeto 2, chamado Memórias & Saberes, visa o resgate da memória musical dos Sanfoneiros que compõem as Guardas de Congado da Região do Vale do Aço. "Por se tratar de uma cultura oral, é importante entender o contexto no qual as músicas se inserem. Memórias & Saberes realizará um vídeo documentário que abordará a vivência, a religiosidade, a musicalidade e a formas de cantar dos sanfoneiros que compões as guardas de congados", observa o músico Douglas Neto.


Além do vídeo documentário será feita a transcrição em “partituras” das letras dos cantos. O objetivo é valorizar e salvaguardar os saberes dos mestres sanfoneiros que, por meio de suas canções e danças, manifestam a sua fé e relembram seus antepassados, mantendo vivas suas tradições e resistindo ao preconceito.


Nove artistas serão contemplados diretamente com o recurso deste microprojeto

O Microprojeto 3, premiação bolsa aos Congadeiros, reconhece o congado como sujeito integrante e formador da cultura local, regional e brasileira, por isso disponibilizará bolsas para 21 membros do Congado do Ipaneminha, além de um certificado alusivo ao título de “Mestre da Cultura Popular de Ipatinga”.


"Confeccionaremos uma cartilha/fotorreportagem com todos os mestres e mestras, além de uma apresentação dos mestres na abertura da Exposição Cultural “Tradição e Contemporaneidade” no Museu do Congado. "O repasse da bolsa e certificado é uma forma de reconhecer e fortalecer a política pública de salvaguarda do patrimônio imaterial", frisa Shirley Maclane, que assina a produção do projeto.


O Microprojeto 4 consistirá na realização de uma oficina, "pois sabemos que a história do tempo presente mais do que qualquer coisa é por natureza uma história inacabada, uma história que está em constante movimento e reflete nas promoções que desenrolam diante de nós sendo objeto de renovação", justifica Shirley.


Em parceria com a OSC, Deolinda Alice dos Santos, pesquisadora e consultora da Cultura Mineira, abordará o tema: “Preservação e Resgate do Patrimônio Imaterial do Reinado do Rosário”, onde serão apresentados ritos e performances, elementos fundamentais na preservação e promoção da manifestação, entendendo os elementos simbólicos e identitários constitutivos da Festa do Rosário.


A oficina terá como público-alvo os Mestres, Capitães Reis de congados dos municípios que compõem o Colar Metropolitano, aproximadamente 25 pessoas.


A OSC contará com equipe de profissionais da Cultura selecionados criteriosamente para a realização deste projeto: produção, assistente de produção, assessoria de comunicação, design (criação e arte final material), fotógrafos, cinegrafistas, curador, artista visual, músico e outras pessoas de áreas afins.


A Exposição Cultural Tradição e Contemporaneidade se concretiza por meio do Edital 01/2021 Modalidade Seleção de Propostas – OSC junto à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram