• Fernand Lodi

Cursos ofertados pelo Instituto Usiminas alcançam educadores do Brasil e Portugal



Promover troca de conhecimentos e reflexões em busca de uma educação cada vez mais inclusiva, diversa e reflexiva. É com esse objetivo que o Programa de Formação para Professores e Arte-Educadores da Ação Educativa do Instituto Usiminas, oferta gratuitamente cursos, oficinas e vivências com profissionais de várias áreas.


Neste segundo semestre, a iniciativa que é patrocinada pela Usiminas por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, foi mantida por meio de cursos on-line com temas que promovem a discussão de temas diversos neste período de pandemia da Covid-19. Ao dar sequência à iniciativa neste formato virtual, o Instituto Usiminas transpôs fronteiras e suas ações ampliaram o alcance nacional e internacional.


Nos últimos três meses foram ministrados três cursos, que alcançou mais de 200 pessoas. Na turma mais recente, encerrada na última semana, a escritora Kiara Terra ministrou o curso “Palavra na sala de aula: narrativa e escuta em processos pedagógicos”, direto de Portugal, para 67 alunos, de 40 cidades, onze estados brasileiros como Espírito Santo, Rondônia, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Paraná, São Paulo, Tocantins, Mato Grosso, Distrito Federal e, ainda Portugal (Porto, Lisboa, Felgueiras, Medelo).


Kiara Terra, criadora do método de contação de história chamado “A História Aberta”, se surpreendeu com a expressiva participação no curso. “Fazer um curso on-line é um desafio novo. Encontrei um grupo grande e vivi uma das trocas mais significativas desse ano.


Eram educadores que, além de interessados em conteúdo proposto, traziam o que há de mais bonito ao se pensar em educação pública de qualidade: a busca por equidade e principalmente um olhar atento acolhedor e de escuta apurada para diversidade dentro de seus territórios”, salienta Kiara Terra.


A professora, Joana Nogueira, moradora da cidade de Porto (Portugal), frisa que a oportunidade de troca promovida no curso foi produtiva. “Vivemos mudanças na forma de atuação dentro e fora da escola.


Neste curso com a Kiara, ficamos munidos de novas formas de contar histórias, de estar com as crianças e contribuir assim para uma educação inovadora e criativa.


Estes workshops foram muito positivos e contribuem para que pessoas de diferentes partes do mundo possam levar as histórias e o seu encanto sob qualquer forma, ora presencial, ora à distância”, pontua a professora.


Para a diretora do Instituto Usiminas, Penélope Portugal, a manutenção do Programa de Formação tem a proposta de continuar estreitando laços com educadores na construção de saberes, mesmo neste período de pandemia.


“Neste segundo semestre realizamos cursos com nomes de destaque, à distância, ampliando assim o alcance de nossas ações com ricas discussões sobre a educação neste novo momento. Para nós, é uma vitória vermos tamanha diversidade reunida em busca de novos aprendizados que vão fazer diferença na vida de tantas outras pessoas, nos quatro cantos do Brasil e até fora dele”, salienta a diretora.


Novo curso


Neste mês de novembro, o último curso deste pelo Programa de Formação de Professores e Arte-Educadores será com a educadora e atriz Stela Barbieri, de São Paulo. Ela vai abordar o tema “A natureza fantástica: Movimentos de transformação entre arte e ciência”, com um encontro à distância no dia 26/11, às 19h.


As inscrições podem ser feitas pelo email acaoeducativa@usiminas.com.