• Fernand Lodi

Fundação São Francisco Xavier promove atendimento humanizado no Hospital e Maternidade Vital Brazil



Pacientes e familiares relatam a importância do atendimento humanizado e acolhedor recebido na unidade hospitalar


Desde que assumiu a administração do Hospital e Maternidade Vital Brazil (HMVB), em Timóteo, a Fundação São Francisco Xavier (FSFX) vem promovendo, na unidade hospitalar, o seu modelo de gestão marcado por inovações, melhorias em processos e, em assistência à saúde de qualidade com tratamento acolhedor e humanizado.


Para atender a comunidade de toda a região, as equipes mantêm o foco constante no conhecimento aliado à expertise e acolhimento.


A junção entre profissionalismo e cuidado humanizado foram essenciais para atender à escolha da assistente de monitoramento Tamara Oliveira Perdigão, de 28 anos, pelo parto humanizado para dar à luz ao primeiro filho, Emanuel.


“Eu li muito sobre o assunto e cheguei à conclusão que o parto natural na água, sem intervenções, seria o ideal para a minha saúde e a do meu filho”, lembra Tamara.


O HMVB tem investido cada vez mais em partos normais e naturais (os chamados humanizados), e para tanto, o hospital proporciona ambientes especiais e segue as práticas e procedimentos adequados, de forma a atender o desejo das mamães.


É considerado um parto humanizado, o que ocorre com o mínimo de intervenções médicas, deixando a natureza do corpo humano fazer o seu trabalho.


As gestantes recebem o apoio de doulas (profissionais que orientam as parturientes desde as primeiras contrações até o nascimento do bebê) e de toda a equipe multidisciplinar do hospital.


Emanuel nasceu dentro de uma pequena piscina preparada no Hospital e Maternidade Vital Brazil, no dia 14 de dezembro, com a ajuda de uma doula e da equipe médica, depois de nove horas de trabalho de parto. “


Foi a experiência mais emocionante da minha vida e do meu marido. Cada contração valeu a pena. Tudo foi perfeito, desde a recepção no hospital, o trabalho incansável da doula e do acompanhamento da equipe do HMVB que me deram todo o suporte durante o nascimento do Emanuel. Estou pronta para outra. Quero ter ainda mais dois filhos da mesma forma”, conta Tamara.


Atendimento humanizado e acolhedor


A promoção de um atendimento humanizado também fez a diferença para a família do senhor Altamiro de Moraes Saraiva, de 54 anos. O metalúrgico, morador do bairro Alphaville, passou 42 dias internados no HMVB depois de ter contraído a Covid-19.


“Meu pai foi intubado duas vezes. Passamos por momentos muito difíceis, mas sempre contamos com o apoio da equipe do HMVB. Todos os dias recebíamos uma ligação para ter notícias da saúde dele.


Quando ele teve uma melhora, foi possível conversar por videochamada. Isso acalmava muito o nosso coração. Era um alívio para toda a família poder vê-lo mesmo que por vídeo”, lembra a filha mais velha do sr. Altamiro, Isabela Miranda Saraiva.


Para Isabela, o cuidado e o carinho recebidos pela equipe do HMVB foram fundamentais para o processo de recuperação de seu pai. “A situação dele era muito grave. Mas todos sempre nos incentivavam e apoiavam o tempo todo. Eles foram muito atenciosos conosco e com ele”, conta Isabela.


Atualmente em casa e passando bem, o senhor Altamiro lembra com gratidão dos momentos que passou no hospital. “Graças a Deus e à equipe do HMVB, vou passar o Natal bem de saúde e com minha família. Lá no hospital eu me senti muito acolhido, vi a dedicação de todo mundo, desde a equipe da limpeza, aos médicos e enfermeiros.


Mesmo com tanto serviço, eles não perdiam o foco e a dedicação”.