• Fernand Lodi

Baile Carnaval no Belmond Copacabana Palace, Abra suas Asas



Como não haver redundâncias estando no Rio de Janeiro? O Rio continua lindo ........ e, a cidade ainda permanece no rank de Maravilhosa, indubitavelmente.


O carnaval mais fresh de todos os tempos, devido às chuvas atípicas de fevereiro, muito abaixo dos permanentes 40 graus.



Tudo magnífico como hóspede e na companhia da inestimável e elegante amiga Maria José Soares, a nossa muito, muito querida Zezé da Fragmentos, que ainda conserva seu amplo e disputado point no coração da Savassi, em BH, com residência oficial no Rio de Janeiro.


Zezé é de BH, permaneceu entre nós, em Timóteo por longos anos, mas de alma carioca. Alegria contagiante, elegância e carinho com os amigos sem igual. Uma lady para receber em grande estilo e nos fazer amar ainda mais o Rio de Janeiro com suas infinitas possibilidades em savoir fair e savoir vivre.


O Belmond Copacabana Palace pertence ao Grupo Belmond, que abarca grifes renomadas como Louis Vuitton, redes hoteleiras, vinícolas e um elenco de tudo que o grand monde aprecia em luxo, pompa e circunstâncias.



Interessante que o convite para frequentar o Baile do Copa veio justamente quando terminava a leitura da biografia de Zózimo do Amaral, a grife do colunismo carioca, que passou pelos anos dourados, quando havia high society e glamour se arrastando até o final dos anos 1960, mas se adaptando às mutações dos novos tempos, conservando toda sua elegância até a derradeira coluna.


Contudo, curioso é o título do livro “ENQUANTO HOUVER CHAMPANHE AINDA HÁ ESPERANÇA” de Joaquim Ferreira dos Santos. Bom, mas, o mundo mudou e Zózimo não está mais entre nós para perceber que os espumantes e frisantes substituíram o champanhe há décadas e que das festas Black Tie só restou o tradicional Baile Carnavalesco do Copa ... que serve champanhe Belmond de fabricação própria, supostamente na região de Champanhe, França.


Ainda assim, fica a questão do renomado colunista, .... “HÁ ESPERANCA”?, com tudo junto, misturado e liquidificado? A única resposta é: o mundo mudou e nem todos sabem mais o que é savoir vivre ou este foi se metamorfoseando até os dias atuais nas mais variadas formas, experiências e vivências, nos mais variados ambientes e cenários. Alguns lamentáveis, por sinal.


Vamos ao esperado e tradicional Baile do Copa, celebrando 2020 sob o tema "Abra suas Asas"... E solte suas feras, obviamente, enaltecendo a liberdade, diversidade e pluralidade de todas as formas. O evento aconteceu no dia 22 de fevereiro, cuja atmosfera reinante entre longos, black ties, fantasias, Versaces, Dolce Gabbanas e feras de todo o planeta soltas e/ou engaioladas para a diversão dos frequentadores.


A decoração do Copa by Daniel Cruz inspirada em floresta contemporânea foram utilizados revestimentos em animal print, além de figuras humanas, representando os animais de uma maneira nada óbvia. Logo na chegada, os convidados foram recebidos por um backdrop que ilustrava um par de asas e um tablado que serviu de ponto de encontro para mil e uma fotos, com a mascote zebra.


Nos salões Frontais, teto preto para representar uma noite na floresta, duas árvores gigantes com folhas verdes laminadas, além de raízes de árvores descendo do teto pelas paredes. No salão Nobre, mandalas douradas representavam moedas com as caras dos animais e as mesas ganharam arranjos de plumas negras dando um ar sofisticado ao ambiente.



Um enorme painel ilustrando um tigre de boca aberta fazia a passagem do Salão Nobre para o Golden Room. Chegando lá, os convidados encontravam um ambiente totalmente dedicado aos felinos, que simbolizam a força e a liberdade.


A língua do tigre, representada por uma passarela vermelha, levava os convidados até a varanda do hotel, que retratava uma grande jaula, com direito a correntes e móbiles dourados. Por fim, fazendo referência ao ano do Rato no Horóscopo Chinês, o animal aparecia em detalhes de cada um dos ambientes da festa.


Assim que os habitués do grande baile carnavalesco chegavam se serviam nos dois salões com Buffet assinado pelo Copa e mesa de doces, jantando na varanda coberta. Posteriormente caiam na folia nos amplos e esplendorosos salões sob os acordes de Serjão Loroza; Cordão do Bola Preta e participação da cantora Priscila Luz, além do DJ Papagaios.



Vejam abaixo na galeria de fotos as personalidades que encontramos durante a festa, a celeb “Ai que Loucura” Narcisa Tamborindeguy parcialmente irritada, talvez pela ausência do amigo Amaury Jr., a cantora Eliana Pittiman, a diretoria do Flamengo, comemorando a Taça Guanabara do primeiro turno do Campeonato Carioca de 2020, o estilista Victor Dzenk com os amigos de Paris, a Miss Trans Interacional, a rainha do carnaval do Copa, a Rainha do Carnaval, atriz Camila Queiroz e muitas feras e feras que encontramos nos salões.