• Fernand Lodi

Leonardo Lima – Arte para pensar e sentir



Com fotos e colagens, o artista Leonardo Lima faz sucesso em galeria de São Paulo


Leonardo sempre esteve envolvido no ambiente artístico desde a adolescência. Iniciou com uma banda de rock e nunca se viu antes ou depois da arte, pois sempre externou a arte de sua essência.


Desde muito jovem sua fértil imaginação o levava a idealizar capas de discos que colecionava como uma alternativa à versão original. Em pouco tempo, as ilustrações ganharam vida e saíram do campo da ideia. Agora, aos 39 anos faz sucesso com fotografias e colagens na Galeria Colaborativa de Pinheiros, em São Paulo, onde já expõe desde 2019.


Artista Visual capixaba radicado em São Paulo e com passagem pelo Rio de Janeiro, busca interseccionar os elementos da linguagem visual com os da linguagem fotográfica e explora as mais variadas temáticas de valoriza detalhes que passam despercebidos nas imagens.


Na sequência as fotos e colagens A Idade do Tempo, Céu e Terra Abstrato, Maré, Culture and Nature, Double Exposure, Explodindo em Cores, Fake Andy Warhol Series, Luzes da Cidade, O Jardim e os pescadores são alguns dos últimos trabalhos de Leonardo Lima.




“Eu já vinha produzindo meu trabalho há um bom tempo. Fazia trabalhos mais comerciais na área da fotografia, mas sempre desenvolvendo um trabalho que se costuma chamar ‘autoral’. No fim de 2018 começei a negociar com a galeria e faço parte do portfólio desde janeiro de 2019” relata o artista.



O artista iniciou com produção de fotos e intervenção de colagens e faz parte do portfólio virtual da GC36, de Pinheiros.


Com seu trabalho, lança um olhar curioso sobre variadas temáticas. Não tendo nenhuma “identidade” a priori que aponte a direção ou um modo de fazer – tão repetido nos dias atuais (por razões mercadológicas ou estéticas?) - trabalha poeticamente o mundo.



“Existem as colagens e as fotografias. Desde o início sempre gostei de intervir nas fotos que ia fazendo. É um trabalho que se complementa. As colagens são produções mais novas, fruto do isolamento provocado pela pandemia. Queria produzir e não podia sair de casa. Assim, fui forçado a procurar um novo caminho de expressão, ou como gosto de dizer, caminhos de refúgio”, detalha.


Tendo a câmera e um computador como ferramentas de trabalho, vem criando obras de impacto e chamado a atenção por onde passa.



Atualmente, expõe e vende seus trabalhos na Galeria Calixto 36 (galeria de arte colaborativa) em São Paulo.



Além disso, vende seus trabalhos por encomenda, sendo cada peça feita sob medida e utilizando os melhores materiais encontrados no mercado, o que se convencionou chamar de fine art.

E finaliza dizendo que “as transformações (na nossa própria arte) são inevitáveis nesse processo de construção da imagem e de nós mesmos”. E continua, afinal “vivemos muito na virtualidade”, diz, ao justificar o motivo que o faz valorizar tanto as galerias físicas. “a galeria tem uma função importante de ser um espaço em que haja o contato real com a obra”.



As obras do artista podem ser apreciadas pelo Instagram @limaes1 e é um convite a viajar pelas diversidades das trabalhos do artista.



Para contato direto com o artista pelo WhasApp +55 11 95975-9522

  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram